As escolhas alimentares são os fatores modificáveis mais importantes para a saúde e bem-estar, sendo responsáveis por cerca de 50% de todas as mortes por doenças cardiovasculares. De acordo com o Global Burden of Disease Study, 52% de todas as mortes por doenças cardiovasculares são atribuídas a riscos associados à dieta . Por outro lado, dietas com uma ingestão elevada de produtos vegetais de qualidade estão associadas a um risco inferior de doenças cardiovasculares, comparativamente com dietas ricas em produtos animais . De acordo com uma revisão a meta-análises de estudos prospetivos e estudos clínicos, dietas ricas em alimentos vegetais como cereais integrais, frutos, vegetais, leguminosas e oleaginosas e pobres em produtos animais e sal estão associadas a um risco inferior de doenças cardiovasculares .

Graphical Abstract

No entanto, uma vez que a grande maioria dos estudos incluem indivíduos na meia-idade, não se conhecem bem os efeitos de dietas de base vegetal no risco de doença cardiovascular em jovens adultos. Modificar os fatores de risco nessas idades poderá diminuir o risco de doença cardiovascular em idades mais avançadas .

Para tentar esclarecer essa hipótese, um estudo avaliou se mudar para uma dieta de base vegetal em jovens adultos poderá a longo prazo diminuir o risco de doenças cardiovasculares em idades mais avançadas . Para isso foram acompanhados 4946 participantes com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos ao longo de 32 anos. Foram observados os seguintes resultados:

  • Aqueles que ingeriam mais alimentos vegetais de qualidade e menos produtos animais tiveram um risco 52% inferior de doenças cardiovasculares;
  • Aqueles que entre os 25 e os 50 anos mais adotaram uma dieta de base vegetal tiveram um risco 61% inferior de doenças cardiovascular.

O estudo concluiu que fazer uma dieta de base vegetal de qualidade em jovens adultos poderá diminuir o risco de doenças cardiovasculares em idades mais avançadas .

Referências:

1.
Spring B, Moller AC, Colangelo LA, Siddique J, Roehrig M, Daviglus ML, et al. Healthy Lifestyle Change and Subclinical Atherosclerosis in Young Adults. Circulation [Internet]. 2014 Jul 1 [cited 2021 Aug 28];130(1):10–7. Available from: https://www.ahajournals.org/doi/10.1161/circulationaha.113.005445
1.
Global, regional, and national comparative risk assessment of 84 behavioural, environmental and occupational, and metabolic risks or clusters of risks for 195 countries and territories, 1990–2017: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2017. Lancet [Internet]. 2018 Nov 10 [cited 2021 Aug 28];392(10159):1923–94. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6227755/
1.
Choi Y, Larson N, Steffen LM, Schreiner PJ, Gallaher DD, Duprez DA, et al. Plant‐Centered Diet and Risk of Incident Cardiovascular Disease During Young to Middle Adulthood. Journal of the American Heart Association [Internet]. 2021 Aug 17 [cited 2021 Aug 28];10(16):e020718. Available from: https://www.ahajournals.org/doi/10.1161/JAHA.120.020718
1.
Riccardi G, Giosuè A, Calabrese I, Vaccaro O. Dietary recommendations for prevention of atherosclerosis. Cardiovascular Research [Internet]. 2021 Jul 6 [cited 2021 Aug 28];(cvab173). Available from: https://doi.org/10.1093/cvr/cvab173
1.
Kim Hyunju, Caulfield Laura E., Garcia‐Larsen Vanessa, Steffen Lyn M., Coresh Josef, Rebholz Casey M. Plant‐Based Diets Are Associated With a Lower Risk of Incident Cardiovascular Disease, Cardiovascular Disease Mortality, and All‐Cause Mortality in a General Population of Middle‐Aged Adults. Journal of the American Heart Association [Internet]. 2019 Aug 20 [cited 2019 Aug 7];8(16):e012865. Available from: https://www.ahajournals.org/doi/full/10.1161/JAHA.119.012865