pequenas-alteracoes-na-dieta-grandes-benefícios-para-a-saude-e-o-planeta

Pequenas alterações na dieta, grandes benefícios para a saúde e o planeta.

De acordo com o mais recente relatório do IPCC, a evidência científica mostra de forma inequívoca que a atividade humana, nomeadamente as emissões de gases com efeitos de estufa (GEE’s) está a aquecer a atmosfera, a superfície terrestre e os oceanos. A escala e rapidez das alterações climáticas a que assistimos atualmente não têm precedentes em milhares de anos,

Ler mais
uma-dieta-vegana-rica-em-soja-podera-diminuir-os-sintomas-de-menopausa

Uma dieta vegana rica em soja poderá diminuir os sintomas de menopausa.

A soja tem sido um dos alimentos que mais desperta opiniões contrárias, sendo muitas vezes descrito como um alimento capaz de provocar inúmeros problemas de saúde. Na realidade, essas opiniões não têm nenhum fundamento científico. Antes pelo contrário, o consumo de soja, na grande maioria dos estudos em humanos, está associado a inúmeros benefícios para a

Ler mais
a-gordura-no-sangue-apos-uma-refeicao-lipidemia-podera-ser-o-fator-que-mais-contribui-para-a-inflamacao-sistemica-relacionada-com-a-alimentacao

A gordura no sangue após uma refeição (lipidemia) poderá ser o fator que mais contribui para a inflamação sistémica relacionada com a alimentação.

A inflamação é uma resposta fisiológica natural e fundamental do organismo face a uma agressão como uma infeção ou uma lesão física. No entanto, caso esse mecanismo deixe de ser transitório e auto-limitado e passe a uma condição crónica, pode aumentar o risco de doenças crónicas (Ndumele et al., 2016; León-Pedroza et al., 2015).

Ler mais
uma-chavena-por-dia-de-vegetais-de-folha-verde-e-beterraba-podera-diminuir-o-risco-de-doencas-cardiovasculares-e-diminuir-a-pressao-arterial

Uma chávena por dia de vegetais de folha verde e beterraba poderá diminuir o risco de doenças cardiovasculares e diminuir a pressão arterial

Dietas ricas em vegetais e frutos estão associadas a benefícios para a saúde e diminuição do risco de doenças cardiovasculares. Embora sejam vários os componentes destes alimentos que poderão ser responsáveis por esses benefícios, o nitrato presente em alguns vegetais parece ser particularmente protetor. Quando ingerido, o nitrato é convertido endogenamente em óxido nítrico, o qual

Ler mais
dietas-de-base-vegetal-poderao-diminuir-o-risco-e-a-severidade-de-covid-19

Dietas de base vegetal poderão diminuir o risco e a severidade de COVID-19. Carnes processadas poderão aumentar o risco da doença.

Uma doença infecciosa com proporções epidémicas como a COVID-19 tem, antes de mais, de ser controlada por medidas de higiene e prevenção. No entanto, também é sabido que fatores de risco associados ao estilo de vida parecem ter um papel importante no risco de doença grave e mortalidade por COVID-19. Em especial, a obesidade, diabetes tipo 2, doença cardiovascular

Ler mais
cogumelos-poderao-diminuir-o-risco-de-cancro-e-de-mortalidade-especialmente-se-substituirem-a-ingestao-de-carne-vermelha

Cogumelos poderão diminuir o risco de cancro e de mortalidade (especialmente se substituírem a ingestão de carne vermelha).

Embora os cogumelos sejam frequentemente considerados vegetais, na realidade pertencem à família dos fungos. Existem mais de 2000 espécies de cogumelos na natureza, sendo que mais de 25 são comestíveis e considerados alimentos funcionais. Além das suas características físicas e organoléticas únicas, os cogumelos comestíveis são ricos em compostos bioativos, incluindo fitoquímicos (alcalóides, ácidos fenólicos, flavonóides, carotenoides, fibra,

Ler mais
carnes-vermelhas-e-processadas-poderao-aumentar-o-risco-de-cardiopatia-e-afetar-a-saude-cardiovascular

Carnes vermelhas e processadas poderão aumentar o risco de cardiopatia e afetar a saúde cardiovascular.

A relação entre a ingestão de carnes vermelhas e processadas e o risco de doenças crónicas e mortalidade, assim como o impacto ambiental e pegada de carbono, é bastante robusta. Embora a grande maioria seja de natureza observacional, existe um grande número de estudos que mostram essa relação (Micha et al., 2010; Pan et al., 2011; Talaei et al., 2017; Cross et al.,

Ler mais
a-alimentacao-na-infancia-podera-modificar-a-longo-prazo-a-microbiota-e-ter-impacto-na-saude-muito-mais-tarde

A alimentação na infância poderá modificar a longo prazo a microbiota e ter impacto na saúde muito mais tarde.

A evolução humana não acontece de forma isolada. É na realidade totalmente dependente do meio ambiente do qual emergiu. Um dos exemplos mais claros dessa relação íntima e co-dependência biológica está bem presente nos nossos intestinos. Ao longo de milhões de anos, humanos e bactérias desenvolveram uma relação simbiótica sem a qual a nossa integridade física e

Ler mais
uma-ingestao-elevada-de-carne-e-glicotoxinas-AGEs-poder-aumentar-o-risco-de-sintomas-de-asma-infantil

Uma ingestão elevada de carne e glicotoxinas (AGEs) poderá aumentar o risco de sintomas de asma infantil

Uma ingestão elevada de carne e glicotoxinas (AGEs) poderá aumentar o risco de sintomas de asma infantil. Embora a asma se possa desenvolver em qualquer idade, ela começa mais frequentemente na infância, especialmente nos primeiros cinco anos de vida. Algumas crianças continuam a sofrer de asma quando atingem a idade adulta. Em outras crianças,

Ler mais
ingerir-regularmente-ovos-podera-aumentar-o-risco-de-doencas-cardiovasculares-diabetes-e-mortalidade

Ovos, Indústria e Saúde. Ingerir regularmente ovos, poderá aumentar o risco de doenças cardiovasculares, diabetes e mortalidade.

Ovos, Indústria e Saúde. Ingerir regularmente ovos, poderá aumentar o risco de doenças cardiovasculares, diabetes e mortalidade. A relação entre o consumo de ovos e a saúde não é linear, com vários estudos a chegar a conclusões contraditórias. Os ovos têm estado tradicionalmente associados ao risco de doenças cardiovasculares por serem fonte de colesterol. No

Ler mais

Eat2Care

Contactos

Newsletter

Subscreva a nossa Newsletter