Dia 28 de Junho tivemos a oportunidade de celebrar o trabalho de divulgação e de discussão sobre o direito de escolha médica na foma do lançamento do livro “Safira e a luta contra o cancro”. Para tal contámos com um painel de pessoas de várias áreas que contribuiram com a sua reflexão sobre os temas que a história da Safira levanta. Por ser um assunto tão transversal e abrangente só faria sentido que vozes de diferentes áreas se fizessem ouvir na discussão. Cada um dos participantes teve uma prestação notável, fazendo cumprir aquilo que tem sido o móbil principal de toda esta exposição pública: envolver a sociedade e os cidadãos na discussão sobre o valor da cidadania e o direito de escolha de tratamento médico. As implicações são muitas e algumas delas foram de forma honesta e responsável abordadas pelos intervenientes. Contámos com uma perspectiva médica, representada pela cirurgiã Maria João Cardoso, da Fundação Champalimaud; uma social, defendida pela socióloga Rita Espanha do ISCTE; e uma legal, trazida pelo Juíz Rui Rangel. Todos estão de parabéns pela forma eloquente e honesta como souberam perspectivar as implicações de todo o caso e também por mostrarem que existe sem dúvida vontade e disponibilidade para se construir uma realidade social mais participativa e livre no exercício das escolhas. Tivemos ainda uma apresentação do livro feito pela Ana Lúcia das Edições ASA assim como um testemunho emotivo por parte de Cândida Pinto. A primeira parte foi finalizada pelas palavras igualmente emotivas da autora que não foi poupada a elogios pela forma como verteu a sua escrita de um modo tão equilibrado na balança entre objetividade e valorização humana. A repetir-se.

Aqui fica um registo incompleto do evento:

Parte 1:

Parte 2:

Parte 3: