Image result for lactobacillus reuteriAs doenças autoimunes caracterizam-se por uma perda de tolerância por parte das células do sistema imunitário, passando estas a atacar tecidos do próprio organismo, confundindo-os com agentes patogénicos. Uma das origens destas doenças pode ter lugar na microbiota e na relação desta com o sistema imunitário.

Existe uma região no intestino delgado fundamental para o sistema imunitário: o tecido linfoide associado ao intestino (GALT). Nesta região, as células do organismo interagem com bactérias e células do sistema imunitário, sendo que essa interação determina se os elementos encontrados no intestino (bactéria ou componentes de alimentos) vão ser tolerados ou se pelo contrário o organismo irá desencadear uma resposta imunitária para atacar esses elementos.

Image result for galt gut

De acordo com um novo estudo , as bactérias presentes no GALT poderão ajudar a produzir uma célula do sistema imunitário que permite o bom funcionamento do organismo ao tolerar substâncias inofensivas do ambiente exterior.

Em modelo animal, investigadores observaram que animais sem bactérias não tinham um tipo especial de célula do sistema imunitário: linfócito intraepitielial duplo-positivo (DP IEL). Estas células existem no intestino delgado e normalmente ajudam o organismo a discriminar o que é “self” e o que é “não-self”. Esse processo permite o organismo tolerar substâncias provenientes da alimentação e outras moléculas do exterior, mantendo sob controlo uma eventual resposta imunitária.

Image result for double-positive intraepithelial cell tryptophan

Ao colonizarem esses animais com várias bactérias, observaram que uma dessas bactérias, a Lactobacillus reuteri, levou à produção de DP IELs. Outras bactérias não induziram a produção de DP IELs mas aumentaram os efeitos da L. reuteri.

Além disso, os investigadores descobriram que o aminoácido L-triptofano era também necessário para desencadear a produção de DP IELs. Um dos metabolitos resultantes do metabolismo de triptofano pela L. reuteri (ácido lático índole-3) parece ser necessário para a produção dessas células.

Com base nestes resultados, os investigadores concluíram que, nos animais estudados, a bactéria Lactobacillus reuteri em conjunto com o aminoácido triptofano, são fundamentais para a produção de DP IELs.

Image result for lactobacillus reuteriA dependência completa de L. reuteri e dos respetivos metabolitos resultantes do metabolismo de triptofano para a produção de DP IELs, fornece uma base para a utilização de L. reuteri na forma de probiótico em conjunto com alimentos ricos em triptofano para o tratamento de condições que podem ser modificadas pelos DP IELs, tal como as doenças inflamatórias do intestino.

O triptofano é um aminoácido essencial, necessário para a síntese de proteínas, sendo precursor do neurotransmissor serotonina e da hormona melatonina. Este aminoácido encontra-se em alimentos como:

– Soja

– Sementes de abóbora

– Sementes de sésamo

– Aveia

– Gérmen de trigo

– Cajus

– Pistachos

– Feijão branco

– Feijão vermelho

– Leguminosas e frutos secos em geral.

 

Referências:

2018-02-16T11:53:53+00:00 0 Comments

Leave A Comment

5 × five =