1070Existem evidências cada vez mais claras de que as células estaminais de cancro são cruciais para a formação de tumores. Não só podem renovar-se, como gerar todos os outros tipos de células observadas num tumor. Dessa forma, deverá ser possível tratar o cancro caso sejam eliminadas todas as células estaminais de um tumor, em vez de se atacar todas as células desse tumor, como acontece até agora.

Já se mostrou que estas células são capazes de iniciar a leucemia

.  Têm também surgido evidências que suportam a teoria de que estas células estaminais estejam presentes e promovam o crescimento de outros cancros, tais como: cérebro, mama, cólon, cabeça e pescoço, pulmão, fígado, melanoma, pâncreas e próstata, entre outros .

Dr. John Dick

Dr. John Dick

A teoria das células estaminais de cancro foi reforçada quando em 1994 John Dick demonstrou que a Leucemia Mielóide Aguda obedece a uma organização hierárquica que tem origem numa célula hematopoiética primitiva . Esta descoberta popularizou um conceito já antigo: o de que o crescimento do cancro poderá estar dependente de uma pequena fração de células progenitoras . Estas células de cancro com propriedades de auto-renovação e pluripotência são geralmente chamadas de células estaminais de cancro.

O conceito de células de cancro estaminais tem profundas implicações para o tratamento e prevenção do cancro. A falta de eficácia dos tratamentos convencionais no tratamento de cancros em fase avançada e metastizados requer novas abordagens que consigam alcançar e destruir especificamente a população de células estaminais de cancro.

Células estaminais de cancro mantêm e suportam o tumor. Terapias convencionais não conseguem eliminar estas células.

Células estaminais de cancro mantêm e suportam o tumor. Terapias convencionais não conseguem eliminar estas células.

abacateUm estudo recente, desenvolvido na Universidade de Waterloo, sugere que um componente presente no abacate poderá ser eficaz no combate à leucemia mielóide aguda (LMA), ao atingir as células estaminais desse cancro . De acordo com Paul Spagnuolo, autor do estudo, “a célula estaminal é grandemente responsável pelo desenvolvimento da doença e é a razão pela qual tantos pacientes com leucemia têm recidivas“.

A leucemia mielóide aguda é uma doença de muito difícil tratamento com origem na medula óssea espalhando-se depois pela corrente sanguínea e por outras partes do organismo. Em geral, cerca de 20% das pessoas diagnosticadas com esta doença sobrevivem mais de 5 anos. Em pessoas com mais de 65 anos a taxa de sobrevivência é de 5%.

Os autores do estudo verificaram que um lípido específico presente nos abacates tem a capacidade de atingir as células estaminais de cancro deixando as células saudáveis ilesas. Os investigadores isolaram a molécula responsável por esses efeitos, à qual deram o nome de Avocatin B, e pensam agora iniciar estudos clínicos de fase 1.

150615142715_1_900x600

Além do abacate, outros componentes presentes em certos alimentos poderão afetar as células estaminais de cancro. Um estudo testou as propriedades do sulforafano, fitoquímico presente nos brócolos ou nos germinados dos brócolos, tanto em culturas de células como em modelo animal . Os autores do estudo observaram como o sulforafano foi capaz de destruir as células estaminais de cancro evitando assim que novos tumores crescessem.

Broccoli on a forkAinda outro estudo desenvolvido na Universidade de Heidelberg mostrou que o sulforafano não só é capaz de inibir as células estaminais de cancro no pâncreas e na próstata como potencia a ação citotóxica de certos agentes quimioterapêuticos, aumentando significativamente a eficácia destes tratamentos . De acordo com os investigadores a combinação destes dois compostos poderia aumentar a eficácia e reduzir a dose de fármacos necessários para o tratamentos destes cancros.

img_handlerNo encontro anual de 2015 da American Association for Cancer Research, um estudo desenvolvido pelo Centro de Cancro da Universidade do Colorado mostrou que administrar oralmente o químico silibinina, extraído a partir da planta cardo-mariano, poderá diminuir a capacidade de células estaminais de cancro colorretal promoverem o desenvolvimento da doença.

Os abacates têm inúmeros outros benefícios para a saúde:

  • abacate-com-limaoRicos em gorduras saudáveis, especialmente ácido oleico, um ácido gordo monoinsaturado. O ácido oleico poderá diminuir o risco de alguns cancros, como o da mama .
  • Um abacate por dia poderá diminuir o colesterol LDL em indivíduos com excesso de peso e obesidade .
  • As gorduras presentes nos abacates ajudam na absorção de certos nutrientes como os carotenóides .
  • Extrato de abacate poderá proteger de efeitos colaterais da quimioterapia em linfócitos humanos  e inibir o crescimento de células de cancro da próstata .
  • O abacate é rico em:
    • Vitamina K
    • Folato
    • Vitamina C
    • Potássio
    • Vitamina B5
    • Vitamina B6
    • Vitamina E
    • Carotenóides (Luteína e Zeaxantina)

 

Referências:

 

2017-10-24T16:43:10+00:00 0 Comments

Leave A Comment

four × 1 =